nº 10 - Exploradores do Universo


Autor: Jon J. Deegan  
Título original: Antro The Life Giver  
1ª Edição: 1953  
Publicado na Colecção Argonauta em 1954  
Capa: Cândido Costa Pinto (esta edição, tal como a anterior, não traz a informação relativa ao autor da capa, mas a concepção é em tudo semelhante às anteriores, pelo que presumo que seja o mesmo autor. Além disso, na obra nº 13 a informação retorna e o autor continua a ser Costa Pinto)  
Tradução: Fernando de Castro Ferro

Súmula - foi apresentada no livro nº9 da Colecção, com a indicação de "Ler nas páginas seguintes a súmula do próximo volume da Colecção Argonauta":

O piloto de uma astro-nave de reconhecimento, baptizada pelos seus tripulantes como "Pequeno Growler", ao verificar que perdeu o comando da nave em que voa e que esta não lhe obedece, devido à tremenda gravidade do escuro planetóide "Antro", que a atrai irremediávelmente para a sua superfície, então decide que a única possibilidade de salvação que se lhe oferece é dirigi-la para a profundíssima cratera de um vulcão extinto, abrandando assim a enorme velocidade que o arrasta.
Magoados e exaustos, os tripulantes encontram-se, finalmente, nos abismos da cratera de um planetóide do qual nada sabem, que até à data nunca fora visto, girando, perdido, nos caminhos do espaço, isolado e sem Sol próprio nem órbita definida. A nave, quase completamente destruída, e a falta de contacto com a grande nave-mãe que os largara a milhares de anos-luz do planetóide, incitam os tripulantes a prescrutar o interior de "Antro", na esperança de ali encontrarem água e alimentos que lhes conservem a vida até que a pouco provável chegada de socorros se confirme, abandonados na grande profundidade a que se encontram.
Mas os nossos heróis - Tubby, Hartnell e o Avôzinho - não tardam, porém, em descobrir vida inteligente e originária naquelas cavernas e túneis. Estranhos seres, impossíveis de descrever pela sua inumana forma (a que Hartnell dá o nome de "saltarecos", atendendo ao modo como saltitavam em vez de normalmente andar), esses estranhos seres encontravam-se divididos em dois clãns, os pretos e os brancos, que, de há longos séculos nutriam uma feroz rivalidade entre si, não tardando em envolver os tripulanets do "Pequeno Growler" nas suas disputas e desavenças. Os "Exploradores do Universo" descobrem por fim, para seu enorme e justificado espanto, que os "saltarecos" vinham cumprindo desde há muito uma fantástica missão que lhes fora confiada pelos "Grandes", raça de super-seres que lhes atribuíra a tarefa de gerar criaturas e fazer nascer plantas cujos esporos eles espalhavam pelo espaço com o fim de se desenvolverem nos milhares de plantas e estrelas do Universo.
Tubby, Hartnell e o Avôzinho vêem-se assim envolvidos numa incrível série de peripécias, nas quais arriscam repetidamente a vida, não esquecendo a pérfida "Iaras", espécime humano que habita as jaulas experimentais de "Antro", que tenta seduzir Hartnell, e que, por último, dá a vida para que os "Exploradores do Universo" possam fugir do negro planetóide.
Estas são as fantásticas aventuras que Jon J. Deegan, nome geralmente conhecido e admirado em Inglaterra, nos meios da literatura de ficção-científica, nos consta com um dinamismo de acção e um grau de surpresa que, estamos certos, prenderá a atenção do leitor da primeira á útlima página e o espantará pela originalidade e arrojo do tema e seu desenvolvimento.

2 comentários:

  1. Quem é o ilustrador das capas chamado de António Pedro, uma vez que não é o António Pedro - pintor surrealista - que faleceu em 1966?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Jorge Figueira, desculpe só responder agora. Não consegui descobrir elementos biográficos sobre o "A. Pedro" que ilustra muitas das capas da Colecção Argonauta. Se conseguir alguns dados sobre ele, depois coloco-os aqui.
      Grato!

      Eliminar